Essayer Doublier David Carreira Tu

Eu já te perdi e já te encontrei,
Eu já te menti, mil vezes chorei...
Já quis afastar-me, mas quando te vi
Só sei que não sei viver sem ti...
Como a noite quer o luar
Preciso de ti p'ra me iluminar.
Vejo o meu céu no teu olhar,
Preciso de ti p'ra respirar...

Si cet amour ne revenait pas,
Se o mundo acabar.
Si le soleil n'était plus la,
E se o tempo parar.
Quero estar onde estás,
Mais ce ne sera plus que toi et toi !
So tu e eu !
Que toi et toi !
So tu e eu !

Le temps est passé,
La page c'est tourner,
Mes larmes ont séchées,
L'amour a cessé.

Tout les je t'aime d'hier, n'existeront plus,
Car tout t'es mensonges ont pris le dessus.
Seul dans ta barque, t'on navire n'est plus,
Notre amour a coulé d'une passion déchu.
Les saisons se fanent, été comme hiver,
Nos deux capitaines,
Amour a la mer !

Si cet amour ne revenait pas,
Se o mundo acabar.
Si le soleil n'était plus la,
E se o tempo parar.
Quero estar onde estás,
Mais ce ne sera plus que toi et toi !
So tu e eu !
Que toi et toi !
So tu e eu !

Le temps est passé,
La page c'est tourner.
J'ai tout tenté mais,
L'amour a cessé.

Preso ao teu olhar, que me faz lembrar,
Quando o nosso mundo era perfeito.
Preso ao teu sabor, esse teu calor,
E ao teu sorriso sem defeito.
No meu pensamento, os nossos momentos,
Em que o mundo podia parar.
Tu eras assim, o melhor de mim,
Eras a razão de eu respirar.

Mas tu já não estas mais aqui,
Diz-me o que e que faço sem ti.
Como e que te posso esquecer, se a razão de eu viver,
Eras tu.
T u, tu oohhh

Passa mais um dia, de vida vazia
Sou uma canção que perdeu a melodia.
Tento não ouvir o que o coraçao me diz,
Mas a nossa história não teve um final feliz.
O nosso guião era de um filme em 3d,

Mas agora sou um drama a preto e branco na tv.
Nao penso no futuro, agarro-me ao passado,
Dava tudo pra voltar a ter-te a meu lado.

Mas tu já não estas mais aqui,
Diz-me o que e que faço sem ti.
Como e que te posso esquecer, se a razão de eu viver,
Eras tu.
T u, tu oohhh

Cada vez que te abraçei,
Cada beijo que dei, cada beijo que dei.
Cada vez que te toquei,
Faço replay, faço replay.
Cada vez que te menti,
Eu culpo-me a mim, culpo-me a mim.
E agora que não estas mais aqui,
E dezembro sem fim, dezembro sem fim.

Mas tu já não estas mais aqui,
Diz-me o que e que faço sem ti.
Como e que te posso esquecer, se a razão de eu viver,
Eras tu.
Diz-me o que e que faço,

Diz-me o que e que faço,
Diz-me o que e que faço oh oh.
Como e que eu te esqueço,
Como e que eu te esqueço,
Como e que eu te esqueço oh oh.

One thought on “Essayer Doublier David Carreira Tu

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *